O trabalhador rural é o 6º tema da situação fictícia da série sobre a Reforma da previdência que está sendo abordada pela Advocacia Cremasco. A seguir mais uma situação em que muitos trablhadores rurais se encontram em nosso país:

 

Benedito Manoel trabalhou por longos anos na roça, após uma terrível seca deixou a vida no campo para buscar uma vida melhor na cidade. Esforçado trabalhador foi fazendo a vida profissional na construção civil. De ajudante de pedreiro passou a pedreiro meia colher, depois finalmente pedreiro. Com a evolução profissional veio o reconhecimento e o salário foi dando uma melhorada.
Ao completar os 65 anos de idade gostaria de se aposentar, pois o trabalho em obras é penoso e a sua saúde está debilitada, porém só terá 20 anos de contribuição.
Consultando um colega descobriu que pelas regras em vigor irá se aposentar com 95% da média salarial que foi calculada em R$1650,00, portanto seu benefício seria R$1.567,50.

Contudo ficou indignado ao saber que com a reforma do governo Bolsonaro seu benefício será de R$ 998,00, pois então um salário mínimo.

Não se conforma ouvir a propaganda dizendo que os mais pobres serão beneficiados com a Reforma.

 

 

Comments are closed.

Ligue para (19) 3731-3837 ou (11) 3311-7092

Tire suas dúvidas com um de nossos advogados qualificados