A série sobre a Reforma da Previdência apresenta vários temas relevants em nossa sociedade. neste 10º epísodio, o assunto a ser tratato é para pessoas que infelizmente detem algum tipo de deficiência e que enfrentam a dura realidade de ser beneficada com a Aposentadoria da Pessoa com Deficiência. Acompanhe:

 

Edileusa tem uma história de vida exemplar. Vítima de acidente de trânsito ainda na adolescência, nunca desanimou e buscou se preparar para uma vida profissional de sucesso. Cadeirante lutou contra as barreiras físicas e psicológicas, se formou e trabalha com responsabilidade e dedicação. Entende que que a efetivação da Lei que a beneficia na Aposentadoria da Pessoa com deficiência faz justiça ao seu esforço.

Pelas regras atuais poderá se aposentar aos 28 anos de contribuição dado ser considerado leve sua deficiência. Discorda disso por entender ser sua deficiência moderada, o que lhe garantiria a aposentadoria aos 24 anos de contribuição. Pedido que já lhe foi negado pelo INSS.

Mas o absurdo maior poderá ocorrer com a Reforma da previdência do atual governo Bolsonaro, pois simplesmente aumenta de forma escandalosa o tempo para 25 na moderada e 35 anos na deficiência leve, INDEPENDENTE de ser mulher ou homem.
Acredita que o governo desconhece o sentido da igualdade constitucional que é: tratar-se igualmente os iguais e desigualmente os desiguais na medida de sua desigualdade.

 

Comments are closed.

Ligue para (19) 3731-3837 ou (11) 3311-7092

Tire suas dúvidas com um de nossos advogados qualificados