Uma ex-empregada da empresa Bosch, que havia sido demitida, sem justa causa, e era portadora de deficiência auditiva, moveu ação, através de nosso escritório, contra a empresa pleiteando a reintegração e o pagamento dos salários desde a demissão até a reintegração. O juiz de primeira instância julgou de forma favorável à empresa. Contudo, em sede de recurso, o Tribunal Regional do Trabalho entendeu que a empresa só poderia demitir a ex-empregada, desde que tivesse comprovado o preenchimento da cota de deficientes e que tivesse contratado outro empregado em condição semelhante a da ex-empregada, antes de sua demissão, nos termos da lei 8.213/91.

Sendo assim, o Tribunal determinou sua reintegração ao emprego e o pagamento dos salários devidos desde a demissão até a data de reintegração. A empresa entrou com o último recurso ao Tribunal Superior do Trabalho, porém, dificilmente, a decisão do tribunal regional de Campinas será alterada.

Marcado com:
 

Comments are closed.

Ligue para (19) 3731-3837 ou (11) 3311-7092

Tire suas dúvidas com um de nossos advogados qualificados